Porque Sim

Quarta-feira, 18 de Novembro de 2009

Aqui há uns dias atrás escrevia no meu blogue que estava prestes a perder uma pessoa muito querida, mas nunca pensei que pudesse ser o meu pai.

Nestes últimos anos perdi as minhas referências, aquelas pessoas que marcaram em muito a minha vida, sinto que neste momento se abre um novo capítulo na minha vida.

Se fosse um livro eu diria que virei a página.

Novos desafios vêm aí, ser avó, estudar, e continuar a lutar para ser feliz e fazer feliz os meus familiares e amigos, sim, porque considero que tenho muitos amigos, uns mais que outros mas na realidade tenho amigos.

Neste momento contudo, apenas tenho uma imagem na minha cabeça: o meu pai, aqueles últimos momentos, momentos de desespero porque o vi morrer e senti-me uma inútil e completamente impotente para fazer o que fosse para o salvar.

Neste momento, apenas sinto a sensação terrível do último beijo: quão frio estavas Pai, quão frio.

Restam agora as recordações, apenas as boas, porque as más foram a aprendizagem para perceber o mundo e aquilo que  nos rodeia.

Do meu pai herdei a disponibilidade de ajudar quem puder, desde que não seja ajuda financeira, claro.

O amor pela nossa terra: Ota.

O seu amor por tudo o que se passava em Ota, o querer ajudar, era superior a tudo o resto.

O seu amor pelo Futebol então ultrapassava tudo.

Nada mais existia na sua vida que o amor pelo futebol da sua terra.

Os passeios eram apenas uma forma de poder ganhar mais qualquer coisa e ao mesmo tempo percorrer o país conhecer novas gentes e novas terras.

Sem dúvida também herdei essa vontade e esse desejo, percorrer o país conhecer novas gentes e novas terras, mas a minha disponibilidade foi sempre mínima pois o meu marido tinha horários impróprios para além de trabalhar aos fins de semana.

De repente tudo se alterou.

O meu pai deixou de existir fisicamente ficará contudo, para sempre no meu coração pois bem ou mal, foi o meu pai.

 Nesta hora, Adeus é uma palavra que eu nunca quero dizer ou escrever, pois o Adeus é muito tempo, e tu estarás para sempre vivo no meu coração, na minha alma, nos meus pensamentos e orações, por isso Pai:

Até um destes dias.

 Virei mais uma página do capítulo que é a minha vida.

 

sinto-me:
publicado por alzirota às 23:56

Quarta-feira, 11 de Novembro de 2009

Hoje é dia de S.Martinho, devido aos afazeres de todos cá por casa e estarmos uns para cada lado, decidi festejá-lo no sábado passado com um bocado de sorte pode ser que este sábado se repita uma vez mais.

As castanhas estavam óptimas e abatata doce estava tão boa que não sobrou nada.

Fiquei feliz por isso, comer sem estragar nada porque nos tempos que correm estragar é um crime.

Não me vou alongar mais, pois devido a ter voltado aos meus tempos de estudante sobra pouco para escrever, contudo, não quis deixar passar este dia sem vos lembrar o porquê deste dia de S. Martinho, assim, quem quiser ficar a saber a Lenda de S.Martinho, aconselho a ler o meu blog de 11 de Novembro do ano passado, pois está lá tudo.

A lenda é muito bonita e aconselho a perderem um pouco do vosso tempo para a lerem.

sinto-me: blá blá blá
publicado por alzirota às 09:25

Terça-feira, 10 de Novembro de 2009

Hoje estou aqui apenas para escrever uma frase muito sábia:

Se a tristeza pagasse dívidas, as minhas estavam todas pagas.

sinto-me: sem comentários
publicado por alzirota às 12:19

Segunda-feira, 26 de Outubro de 2009

Ontem, levei um raspanete da minha sobrinha. Assim, sem mais, nem menos.

E porquê? Acha que tenho de escrever mais vezes. Tudo bem, o pior é que a minha disponibilidade, e ás vezes a preguiça, são superiores à minha vontade.

Mas respeitando a vontade de uma menina de 12 anos, aqui estou, embora não seja um dos melhores dias da minha vida.

Acordei a fazer uma introspecção ( será que existe este palavrão?)à minha vida. Num curto espaço de tempo, perdi algumas pessoas importantes na minha vida.

Provavelmente irei perder mais uma, espero que não, mas fico arrepiada ao pensar em como os anos passam e o ciclo que é a nossa vida se vai alterando.

Aos 12 anos queria ter 16 para ter um namorado e se possivel a independência, como se isso fosse possivel.

Bem rápido chegaram os 20, tive uma depressão porque lia e via demasiados filmes de terror.

Depois até aos 21, 22 a vida decorreu sem nada de mais.

Conheci o meu marido numa altura crucial da minha vida, já ansiava por ter alguem a quem amar, que não o amor pelos pais, irmão ou amigos.

A nossa vida vai passando e as preocupações com os filhos, com o nosso dia a dia, enfim o corre corre diário não nos permite na maior parte das vezes pensar nalgumas pessoas que deixamos para trás, não que não as amemos mas porque uma reside num determinado local e outra noutro.

E os horários de trabalho de uns e de outros não são os mesmos, perdeu-se o fio à meada, outrora aquela pessoa fez-nos rir, brincar, agora, o nosso ciclo levou-nos para outros ritmos de vida, outras obrigações. Resumindo o tempo voou e nem sequer existiu tempo para olhar para trás.

Olho para trás e é como se visse um filme a desenrolar-se e o seu final nem sempre é feliz.

Enfim, perdoem-me, mas hoje a minha emoção abafou toda a lógica que pudesse existir no meu cérebro.

Nota: espero que a minha colega bloguista do emoção que abafa a lógica me perdoe citá-la, mas não havia frase mais perfeita do que esta.

sinto-me:
publicado por alzirota às 15:51

Sexta-feira, 16 de Outubro de 2009

E pronto, depois de muito pensar e reflectir aqui estou, com novo título e nova imagem.

Espero que gostem das alterações.

O porquê do nome, porque é o meu nome, e porque não é um nome sem sentido. Senão vejamos:

A: amor, amizade, para mim são duas palavras muito importantes, ah e avó.

L: Liberdade

Z: (Esta desgraçada tem dado cabo de mim) mas zelo não é mau de todo.

I: Ideal, Ideias, identidade

R: Realidade, raro

O: Ota a minha terra

T: Talento, tenacidade

A: Alma

Por aqui me fico, a saborear a mudança.

 

sinto-me: eu
publicado por alzirota às 17:03

Terça-feira, 29 de Setembro de 2009

Ainda não é desta que mudei o título ao blogue, ando numa briga desgraçada com ele e ele comigo, de maneira que um destes dias ele há-de surgir.

Por hoje decidi escrever a letra de uma canção interpretada  por  Michael Jackson, mas o autor da mesma foi Charles Chaplin. Foi esta uma das canções escolhidas pela familia do cantor nas cerimónias fúnebres. Espero que gostem e que também vos dê a força e o ânimo que por vezes tanta falta nos faz.

Passo a transcrever:

Sorria

Ainda que o seu coração esteja doendo

Sorria

Mesmo que ele esteja partindo

Quando há nuvens no Céu

Você sobreviverá...

 

Se você sorrir

Com o seu medo e tristeza

Sorria e talvez amanhã

Você verá que a vida ainda vale a pena

Se você apenas...

 

Acender o seu rosto com alegria

Ocultar todos os vestigios de tristeza

Embora uma lágrima pode estar sempre tão perto

Esse é o momento que você deve continuar tentando

Sorria, pra que serve o choro

Você verá que a vida ainda vale a pena

Se você apenas...

 

Sorria

Ainda que seu coração esteja doendo

Sorria, mesmo que ele esteja partido

Quando há nuvens no Céu

Você sobreviverá...

 

Se você sorrir

Através do seu medo e tristeza

Sorria e talvez amanhã

Você verá que a vida ainda é válida

Se você apenas sorrir

 

Este é o momento

Que você tem que continuar tentando

Sorria, para que serve o choro

Você verá que a vida ainda vale a pena

Se você apenas Sorrir 

 

 

sinto-me: sem comentários
publicado por alzirota às 17:35

Sexta-feira, 11 de Setembro de 2009

Era para ser hoje o dia em que ia alterar o título do meu blogue mas subitamente lembrei-me que faz hoje 8 anos em que se verificou o atentado contra as torres gémeas do World Trade Center e decidi escrever um pouco sobre este acontecimento.

Pelos dados que me são dados pela Wikipédia morreram 3234 pessoas sendo que estão aqui incluidos os 19 terroristas.

Feridos foram cerca de 6.291 mais coisa menos coisa.

O responsável por isto foi alguém que se chama Osama Bin Laden.

Lembro-me que na altura fiquei horrorizada a olhar, creio que com cara de parva, para tudo o que se estava a passar.

As noticias corriam velozes e a sensação que pairava no ar era que os Estados Unidos estavam a ser bombardeados por tudo quanto era sitio e tardava a resposta.

Afinal o maior país o mais assim e o mais assado não estava preparado para coisa nenhuma e conhecendo como conheço os portugueses se tivesse sido em Portugal esta situação ter-se-ia dado porque eramos um país do terceiro mundo.

Afinal o país todo poderoso ía nu e tinha pés de barro.

Afinal, mais uma vez se provou que nunca ninguém está preparado para o inesperado.

Nesta história fiquei a pensar alguns dias depois e de já ter lido um sem número de noticias, que nem tudo me convenceu e convence ainda.

A ideia que fiquei é que apesar de tudo Bin Laden até que não quis matar muita gente porque se quisesse, bastava ter marcado o ataque para uma hora mais tarde e aí, meus senhores, seria uma chacina.

Depois todas as especulações que surgiram em redor deste acontecimento, que não teria sido nenhum avião que teria caído no pentágono mas sim um missil enviado pelos Estados Unidos, bem como o quarto avião ter caído  e apenas se ter encontrado destroços e nada de corpos. Enfim a verdade é que o 11 de Setembro parece ter caído do Céu, (caíu mesmo) para os Estados Unidos, tanto que queriam atacar o Iraque e motivos eram poucos e não tinham apoios, de repente tudo se modificou.

Espanta-me.

Não acredito em coincidências, e depois de ter visto tantos documentários, não sei até que ponto os próprios não atentaram contra eles.

O dinheiro tem um poder enorme e cada vez mais se descobre o seu poder e o poder que os Chefes de Estado não tem e estão reféns de quem tem o dinheiro, afinal de quem tem o poder.

Porque acredito que se assim não fosse, não existiria a fome que há numa grande parte do mundo, não se criaria as condições necessárias para as guerras, a droga já teria sido abolida à séculos e duvido também que haveria de quando em vez Gripes estranhas e virus estranhos, bem como teria acabado a pedofilia, a escravatura sexual, enfim um sem número de situações que são criadas por todos aqueles que têm o poder do dinheiro.

Por isso lamento que uma vez mais pessoas inocentes tenham pago pela ganância de alguns.

 

sinto-me:
publicado por alzirota às 16:43

Sexta-feira, 21 de Agosto de 2009

Sinceramente hoje não estava á espera de estar a teclar, a noite não foi muito boa, e tenho tido duas pessoas muito queridas doentes, o que faz com que a cabeça esteja pouco fluida, mas não resisti a comentar uma noticia que li ontem no sapo e que hoje, quando vinha do médico ouvi na RFM.

Segundo um estudo qualquer, parece que andamos aos círculos.

Bem me parecia porque de quando em vez queixo-me com enxaquecas sem motivo aparente, já para não falar de tanta gente que se queixa do mesmo, pronto, temos a resposta para este incómodo, andamos aos círculos.

Mais, temos resposta até para outras situações, como podemos resolver os nossos problemas, se não paramos de andar aos círculos? É óbvio, que se andamos a circular tanto sempre para o mesmo lado é completamente impossível resolvermos o que quer que seja, porque estamos bloqueados, porque quando achamos que temos resposta, zás, não sai nada. Meu Deus e queria eu não andar com falta de inspiração.

Ah, mas fiquei de repente também com resposta para algumas das perguntas que coloco a mim mesma quando vejo tanta azelhice. Pronto, agora já sei.

COMO É QUE ESTE MUNDO PODE ESTAR GOVERNADO, SE ANDAMOS TODOS AOS CÍRCULOS?

Brilhante esta conclusão, a resolução para os problemas mundiais, têm resposta.

SENHORES GOVERNANTES, TENTEM MUDAR UM POUCO A FÓRMULA, PORQUE NÃO ANDARMOS AOS TRIÂNGULOS OU AOS QUADRADOS OU QUEM SABE AO RECTÂNGULO, JÁ QUE AOS CÍRCULOS, A COISA NÃO FUNCIONA. 

sinto-me: irónica
publicado por alzirota às 16:30

Quinta-feira, 20 de Agosto de 2009

Como um ano passa tão rápido.

Fez ontem precisamente um ano que criei o meu blogue.

Era ontem que era para escrever, mas por motivos vários, não foi possível, mas hoje aqui estou.

Criar o blogue não foi dificil, escolher o título já foi mais complicado.

Depois de muito pensar decidi-me por "palavras leva-as o vento", apesar de achar que era o título certo, ao fim de algum tempo cheguei à conclusão de que existiam muitos blogues com o mesmo nome, optei então pelo tíulo actual, mas infelizmente verifiquei que existem centenas de blogues com o mesmo nome.

É certo que penso ser o título correcto para o meu blogue, mas estou tentada a mudar uma vez  mais para um que não exista, assim sendo, estou neste momento a pensar qual o título que irei colocar de forma a que não tenha de mudar mais vez nenhuma.

A conclusão que chego ao fim de este ano, foi que a inspiração é tramada, não quero estar muito tempo sem escrever, mas na verdade, o cansaço, os aborrecimentos, enfim uma vida complicada, como de tantas outras pessoas, impede-me de escrever, de estar inspirada e pronto, lá passam os dias e...neps inspiração...nada.

Contudo, continuo com a mesma força, a mesma vontade e perdoem-me a minha falta de modéstia, mas acima de tudo também sou ambiciosa,e gostaria de melhorar mais, de fazer com que muito mais gente me lesse, muito mais gente me desse a sua opinião, fazer afinal com que me tornasse num vicio para os meus seguidores e outros possiveis novos seguidores.

As férias estão quase no fim, uma nova época vem aí, pelo que me apercebo, e o que a minha experiência me diz é que vem aí muitos e novos desafios. Se Deus quiser, lá para meados de Janeiro serei avó. Ainda antes, em principio lá para Outubro, irei estudar, tirar o 12º ano e um curso de gestão.

Pelo meio, pretendo continuar a escrever no meu blogue e a nunca perder a esperança de conseguir o grande sonho da minha vida, mas esse sonho é apenas meu, provavelmente morrerei e nunca o conseguirei concretizar, mas de uma coisa tenho a certeza, a esperança é a última coisa a morrer.

E pronto, por hoje, fico por aqui, um destes dias espero aqui estar convosco e provavelmente com um novo título.

sinto-me: bloguista
publicado por alzirota às 21:13

Segunda-feira, 03 de Agosto de 2009

Aqui há uns dias atrás, recebi um de muitos mails que recebo diariamente, e fiquei deslumbrada com a mensagem que surgiu no final do mesmo, o mail era sobre a cantora do momento Susan Boyle, e a propósito da mesma, são pessoas como ela que fazem com que, apesar de muitas derrotas eu continue a acreditar que o meu sonho um dia possa ser realidade, aliás a esperança deve ser sempre a última a morrer e creio que se algum dia deixamos de ter esperança e objectivos de vida, então será um rol de desgraças.

Portanto embora correndo o risco de alguns de vocês já conhecerem o texto, não resisto a transcrever a letra da canção que tornou Susan Boyle um fenómeno.

O título como já disse é Eu Tive um Sonho e é um trecho da opereta os Miseráveis, passo a transcrever:

"Houve um tempo quando os homens eram amáveis

Quando suas vozes eram suaves

e suas palavras convidativas

Houve um tempo quando o amor era cego

E o mundo era uma canção

E a canção era excitante

Houve um tempo...então tudo deu errado

Eu tive um sonho num tempo que já se foi

Quando esperanças eram elevadas e valia a pena viver

Eu sonhei que Deus estaria perdoando

Então eu era jovem e destemida

Quando sonhos eram feitos e usados e perdidos

Não havia nenhum resgate a ser pago

Nenhuma canção desconhecida, nenhum vinho intocado

Mas os tigres chegaram à noite

Com suas vozes suaves como trovão

Tal como eles rasgam sua esperança em pedaços

Tal como eles transformam seus sonhos em vergonha

Ele dormiu um verão ao meu lado

Ele encheu meus dias de maravilha infinita

Ele fez da minha infância o seu êxito

Mas ele se foi quando o outono chegou

E ainda sonho com ele vindo até a mim

E nós viveríamos juntos os anos

Mas há sonhos que não podem acontecer

E há tempestades que não podemos desafiar

Eu tive um sonho que minha vida iria ser

Tão diferente deste inferno que estou vivendo

Tão diferente agora do que parecia

Agora a vida matou o sonho que tive

Eu sonhei."

Pelo menos não perdi a esperança de dias melhores e parece que Susan Boyle conseguiu afinal que o sonho fosse uma realidade.

sinto-me: estrela
publicado por alzirota às 16:10

mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Últ. comentários
Parabens Para a Ana para os Avos, e bem Vindo Ant...
Amiga boa tarde.Nos conheçemos desde sempre, e ain...
Olá amiga!Aqui estou eu para te deixar um sorriso ...
Amiga sem palavrasSem palavras mesmoBeijo
obrigado, e todos os sitios são sempre os adequado...
Amiga não é o sitio mais indicado mas aqui vai os ...
opá, essas coisas não se dizem. Fazem-se.AHHHHHHHH...
Tou cm saudades daquele strip, lembras? Bjinhos
Obrigado.É sempre gratificante para mim, saber que...
Boa tarde amigaEsta lindo parabens, esta com um es...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro