Porque Sim

Sexta-feira, 17 de Outubro de 2008

Hoje decidi publicar algumas quadras de António Aleixo para que todos possamos reflectir um pouco.

Estas quadras vem no livro intitulado "Este Livro que vos deixo", passo a transcrever:

Embora os meus olhos sejam

Os mais pequenos do mundo

O que importa é que eles vejam

O que os homens são no fundo.

 

Engraxadores sem caixa

Há aos centos na cidade,

Que só usam tal graxa

Que envenena a sociedade.

 

Quem nada tem, nada come,

E ao pé de quem tem de comer

Se alguém disser que tem fome,

Comete um crime sem querer.

 

Vemos gente bem vestida,

No aspecto desassombrada;

São tudo ilusões da vida,

Tudo é miséria dourada.

 

Mentira com habilidade

fez quantas mentiras quis,

Agora fala verdade,

Ninguém crê no que  ele diz.

 

São parvos, não rias deles,

Deixa-os ser, que não são sós:

Ás vezes rimos daqueles,

Que valem mais do que nós.

Palavras para quê?

sinto-me: poeta
publicado por alzirota às 19:25

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
15
16

19
20
22
23
24

27
29


Últ. comentários
Parabens Para a Ana para os Avos, e bem Vindo Ant...
Amiga boa tarde.Nos conheçemos desde sempre, e ain...
Olá amiga!Aqui estou eu para te deixar um sorriso ...
Amiga sem palavrasSem palavras mesmoBeijo
obrigado, e todos os sitios são sempre os adequado...
Amiga não é o sitio mais indicado mas aqui vai os ...
opá, essas coisas não se dizem. Fazem-se.AHHHHHHHH...
Tou cm saudades daquele strip, lembras? Bjinhos
Obrigado.É sempre gratificante para mim, saber que...
Boa tarde amigaEsta lindo parabens, esta com um es...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro