Porque Sim

Sexta-feira, 24 de Abril de 2009

Hoje achei que devia falar um pouco sobre o 25 de Abril.

Tenho 48 anos, a caminho dos 49 o que significa que quando o mesmo se verificou eu tinha 14 anos, portanto, não tenho ideias muito definidas sobre o que foram os 40 anos de ditadura, mas tenho a plena certeza de que nem tudo se podia falar, nem tudo se podia ouvir e havia que ter determinados cuidados quando se falasse de algum tema que podia ferir suscetibilidadades de alguem que poderia eventualmente estar ligado à PIDE.

Mas tenho esta certeza, porque como escrevi num dos meus primeiros posts, o meu avô paterno foi um grande lutador da liberdade e da democracia e como tal, por vezes na minha casa entrava um senhor que tanto era meu avô, como meu tio, ou como meu primo. As coisas tinham de ser assim feitas porque ele estava constantemente em fuga.

Portanto, apraz-me agora passados estes 35 anos, saber que existem manifestações com 200 mil pessoas a protestar, apraz-me verificar que todos manifestamo-nos contra tudo e todos e tirando o facto de que nem todos podem estar de acordo, não surge ninguem para nos levar para alguma prisão ou sala de interrogatórios para sermos torturados por termos dito o que pensamos. 

Mas realmente tambem não deixo de me indignar, que as pessoas protestam, mas na altura das decisões preferem ficar em casa em vez de votarem, nem sequer se apercebem que este foi um direito que custou muitas vidas, que é um direito que assiste a todos e não apenas a alguns.

Também não deixo de me indignar quando verifico que nestes 35 anos de democracia, muito do que se sonhou não se concretizou porque fomos mal governados.

Tambem não deixo de me indignar pelo facto de sermos mais um povo de não agir do que agir.

Costuma dizer-se, ou alguem escreveu um dia, que dos fracos não reza a história, mas a verdade é que falta coragem politica para combater a corrupção e toda esta trampa de casos judiciais que se arrastam porque neles estão envolvidos personagens influentes, prefere-se atacar um determinado partido politico, hoje porque é esse que está no poder, amanhã os papéis estão invertidos e daí ataca-se aquele que no outro dia era o bom.

Somos um país onde os politicos da nossa praça, parecem como as coscuvilheiras da nossa rua, joga-se baixo e sujo e não são poucos os que estão no alto para não poderem ir dentro perante tanta porcaria que fizeram.

Amanhã irei escrever sobre o 25 de Abril.

Hoje escrevi sobre a minha desilusão perante os politicos e o povo. Mas não deixo de pensar que felizmente é muito bom sair á rua e poder respirar livremente, sem algum sujeitinho a espiar-me para saber se disse mal de Salazar ou de Marcelo Caetano, no minimo ficamos com esta alegria de podermos expressar os nossos sentimentos, as nossas desventuras, as nossas vitórias. 

sinto-me: murcha
publicado por alzirota às 19:36

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
25

27
28
30


Últ. comentários
Parabens Para a Ana para os Avos, e bem Vindo Ant...
Amiga boa tarde.Nos conheçemos desde sempre, e ain...
Olá amiga!Aqui estou eu para te deixar um sorriso ...
Amiga sem palavrasSem palavras mesmoBeijo
obrigado, e todos os sitios são sempre os adequado...
Amiga não é o sitio mais indicado mas aqui vai os ...
opá, essas coisas não se dizem. Fazem-se.AHHHHHHHH...
Tou cm saudades daquele strip, lembras? Bjinhos
Obrigado.É sempre gratificante para mim, saber que...
Boa tarde amigaEsta lindo parabens, esta com um es...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro